lunes, 5 de febrero de 2007

Pálida, a Lua Permanece


Pálida, a Lua permanece
No céu que o Sol vai invadir.
Ah, nada interessante esquece.
Saber, pensar - tudo é existir.
Mas pudesse o meu coração
Saber à tona do que eu sou
Que existe sempre a sensação
Ainda quando ela acabou...

Fernando Pessoa
Poesias Inéditas
1934


Technorati tags: , , .

No hay comentarios.: